sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ampulheta



Estou a ficar sem tempo



Estendo te minha mão



Pedindo teu tempo.



A cumplícidade quente



De gestos e toques amacia



O vazio da falta de tempo.



Guardamos sem mistério



Sem pressas num mundo



Sem nome por descobrir



Súplicando que o tempo não passe.





José





( foto de olhares.com

6 comentários:

Anónimo disse...

Em poucas palvras se pode dizer muito.
Mais um trabalho fantástico!!! Parabéns! Bj (Ni)

Sarah disse...

O único sítio onde, possivelmente, o tempo não passa, é dentro de nós. Aquilo que sentimos é intemporal.
O resto, (in)felizmente...passa.

gostei , beijos! :)

Ana disse...

http://www.youtube.com/watch?v=BLs16sjWdCc

Anónimo disse...

mas o tempo passa.. e ficamos sem tempo, não temos tempo..um dia lamentaremos o não termos tido tempo...

Anónimo disse...

Muito Lindo e Verdadeiro o que escreveu!

Anónimo disse...

Adorei..
Sou uma nova admiradora sua , das suas palavras ,brinca com elas .Continuarei a le lo avidamente como quem saboreia o melhor dos manjares.
Parabens