domingo, 26 de dezembro de 2010

Sabores ll

Ontem quando sai do teu corpo
Abracei a escuridão a pensar
Em tudo que fizemos.
Ponho sempre a mesma musica
A pensar em ti
Bebemos do mesmo copo
O sabor de nós.
Trago teu cheiro entre os dedos
Cheiro devagar e cada dedo
Tem uma palavra de mistério
Do teu corpo.
Nada se perde nem ganha
Simplesmente somos nós
Na entrega final.
José
( foto do site olhares .com )

4 comentários:

Anónimo disse...

Que bom estares de volta!!!
Linnnndo!

Beijo
Ni

Anónimo disse...

Hello é a 3ª vez que encontrei o teu blogue e gostei muito!Espectacular Projecto!
Até à próxima

labirinto de emoções disse...

Gostei sinceramente, com tempo vou dar a volta ao blogue..)))

Ninn@

Veronica Vidal disse...

Que delícia - e que sexy! Olha quantas descobertas fazemos na vida: Temos um amigo poeta bem debaixo do nosso nariz e não nos damos conta. Vou me deleitar com a tua mistura de palavras, que resulta tão fantasticamente bem. Beijinhos!