segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Simbiose.. Da .. Paixão


É dor...

Quando teu olhar descansa
No labirinto do meu intimo.

É dor...

Quando teus dedos tatuam
Palavras de fogo em mim.

É dor...

Quando teus lábios poisam
Nas minhas rebeldes lágrimas.

É dor...

Quando abraças meu mundo
E sinto o pavor da tua ausência.

É dor...

Quando partes.
Quando ficas.

É dor...



José


( foto de Paulo César )

14 comentários:

Brain disse...

A dor,
De descobrir do nós,
Que mora em outro,
Que nem está,
Ou mesmo estando,
Tem uma parte de nós,
Para sempre sua.

É dor,
E mostra-nos que estamos vivos!

José,
Aquele abraço!

Ana Luar disse...

Ai, a dor de quem sente...

Som do Silêncio disse...

Doce Poeta...

Nunca acreditei que quando se ama não se sofre!

Beijo Silencioso

(hoje estou de poucas palavras, desculpa)

Maria-treva-flor disse...

Ninguém nasce/renasce sem dor.
Assim deixo-te estas palavras:

" O verdadeiro grande escritor não deseja escrever: deseja que o mundo seja um lugar onde ele possa viver a vida da sua imaginação. A primeira palavra que assenta no papel é a do anjo ferido: dor."
Henry Miller

©õllyß®y disse...

Dor, que rasga o ser...

Doce beijo

Som Do Silêncio disse...

Amar é dar um pouco de nós mesmos à pessoa amada...
Amar é sentir dor...
Amar é sentir tudo e nada...

Mas nem tudo é dor no amor...

Um beijo suave

mariazinha disse...

"dor que desatina sem doer"

beijo

Anónimo disse...

...é tanta dor que faz doer a alma...

ContorNUS disse...

a intensidade plena de quem sente verdadeiramente...


Pequena observação...fotos de Paulo César expostas na Casa da Guia em Cascais até 30 de Setembro, e no Bar Púcaros em Lisboa e no Porto no "império dos sentidos"

Suspiros D' Alma disse...

Será sempre uma dor, essa estará sempre presente, mesmo quando pensamos que ela se foi, enganamo-nos, pois ela só está adormecida!

Deixo-te um Beijinho Suspirado

Sha disse...

Dor que se solta em gemidos mudos.

Bjo
Sha

Conceição Bernardino disse...

A dor que o pensamento constroí e só a alma sente...
A dor que nos cruza o medo e sangramos sorrisos para saborear a felicidade de quem chora.
Obrigada pelo teu comentário volta sempre ainda não editei mais nenhum livro...
Beijo

Utzi disse...

Tão lindo este poema...

Beijo

Bernizinha disse...

um exemplo da dor... tal como ela é...