quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

A.... Luz


Dei, minha mão perdida ao desconhecido.
Passos sem rumo no lamaçal da vida.
Palavras simples enxugam lágrimas rebeldes.
Sou eu ?
Não sei. Não sei.
É azedume o sabor da minha pele
Não encontro a minha porta aberta
Meus sorrisos são pedidos de paz.
Sou eu ?
Não sei. Não sei.
Sei que o mundo não pode esperar.
José
( foto de olhares.com )

7 comentários:

Twlwyth disse...

Um mar de lágrimas que se perdem nas águas transparentes.

Bichinho disse...

Beijo fantasma.

Som do Silêncio disse...

Olá Poeta :)

Já tinha saudades de te ler, sabias?
Mas sempre que te leio, sinto-me bem!

Bjs

serenidade disse...

O mundo não pode esperar, a vida não espera, o falso poeta, que de falso nada tem, já tem o que procura...

Serenos sorrisos

NETMITO-X-MULTIPLICITY disse...

PROCURA O EQUILIBRÍO NOS TEUS OLHOS...*
:)

Sha disse...

Uma luz que nos guie e nunca nos perca, porque o mundo não pára.

Beijoca
Sha

NARNIA disse...

Que Bom estares de volta.
É muito agradavel passar por aqui e ler um post novo.
Haja... Luz!

Beijinho