quinta-feira, 1 de março de 2007

Dança...Cruel


Média luz distingo
a perfeição dos
teus membros e corpo.
Desejo-te, quero-te,
teus movimentos sensuais
distantes de mim.
Suores frios borram
meu corpo teus seios
firmes, teu sexo depilado
e bela é racha do teu cu.
Não vim aqui para te ver,
mas somente para penetrar-te
pelo peito e pelo dorso.
Não tentes sentir a dor
da minha frieza
outras já o fizeram,
pulsa minha vida na tua cintura.
Vai chegar o dia em que
o tempo nos detém,
não te lamentes
que eu também não.
José
( foto de Luis Miguel Mateus )

6 comentários:

Skin on Skin disse...

Eu diria...vai chegar o dia em que nem o tempo nem nada nos detém e lamentaria...
;)

Beijokas on skin

Som do Silêncio disse...

Simpático Poeta que de falso nada tens...

Só lamentarei no dia em que perceber que não tive tempo para fazer o que mais tarde poderei vir a lamentar!

Beijo Silencioso

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Passei para te ler e deixar votos de um bom fim de semana.
Beijinhos

Anónimo disse...

Uauuuuuuuu
Forte isso!
Beijos

NARNIA disse...

Bem. Isto sim é forte e intenso.
Algo entre a mundanidade à intimidade... simplesmente carnal.


Beijo poético.

Cinza disse...

Musicalidade feroz essa... Voracidade humana de sentimentos e corpos